25 de jan de 2010

Imagem Virtual

(da série de textos perdidos)

Passeando os olhos pelos jardins, descobri que ainda não saí de dentro do espelho. Ter uma janela aberta e uma visão virtual de uma realidade impalpável... que grande mistério. Quem não acreditar em contos de fadas não poderá entender, jamais, "As Aventuras de Alice Através do Espelho". Minha realidade é um outro mundo. Mas não posso provar a todos sua existência. É preciso crer tanto na imaginação quanto na realidade invisível.

Sou um mago passeando pelos jardins dentro do espelho com a minha janela aberta. Assim consigo fazer com que as pessoas, para me entenderem, atravessem o espelho e enxerguem através da minha janela. Poucas conseguiram.

Não sou tão humano para ser comum. A minha imagem é virtual.

(26/10/1986 - 17:35)

Escrito numa época em que pouco se falava em realidade virtual. A virtualidade era, de fato, aquela da imagem que se formava no espelho, um conceito explicado nas aulas de física e do qual já não me lembro dos detalhes - algo como a imagem não se formar na superfície do espelho, mas em um ponto posterior, inexistente na realidade, uma coisa assim. Fica a curiosidade. E a voz de um eu lírico extremamente presunçoso (rs).

3 comentários:

  1. Olá Flávio, venho retribuir seus elogios. Muito bons seus textos também, passarei a frequentar o blog todos os dias. Sempre bom saber que não estamos sozinhos vivendo neste mundo de desmandos e ilusões.

    Grande abraço!
    ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá Flávio. Olha só. Depende muito do trajeto que você fará, se tem muitas subidas e tal. O meu trajeto tem duas subidas, por isso, as vezes eu chego a suar um pouco, principalmente nos dias de calor, no frio é tranquilo, nem suo. Costumo levar uma camiseta a mais para uma eventual troca e sempre levo a capa de chuva para todos os lugares. Não preocupe-se muito com essas coisas no começo, o ideal é ir sentido o que lhe será necessário, primeiro de tudo ande de bike, vá ganhando confiança aos poucos, seja sempre cortês no trânsito, evite situações de confronto com motoristas e tenha em mente que a maioria deles acham que lugar de bicicleta é na calçada. O Willian é um cara experiente e tem um blog fantástico para os que estão afim de dicas, dá uma passada lá também: http://blig.ig.com.br/freeride/category/dicas-para-o-ciclista-urbano/

    Precisando, estamos aí!
    Grande abraço!
    ;)

    ResponderExcluir
  3. Querido amigo distate,
    Releio de vez em quando os textos que produzíamos quando jovens. E me espanto sempre. No mínimo, gosto muito deles. Abraços. Geraldo

    ResponderExcluir