8 de ago de 2009

D. Quixote




Cavaleiro de cruzadas vencidas
- Moinhos aflitos morrem desfeitos -
Escudos e espadas já esquecidas
Largadas em campos de amores-perfeitos

Caminha sozinho por rotas perdidas,
Ladeia abismos em passos estreitos,
Vagueia sem rumo, ilusões roídas,
Vergastadas de horrores insuspeitos

Vacila, prossegue, ergue-se e torna a cair
Aqui fica o elmo que molesta a vista,
Ali a armadura pesada de sangue

Despe-se aos poucos como para dormir
Abandona, exausto, a sanha belicista
E mergulha no abismo da vida, exangue

04/08/2009
14h01

Nenhum comentário:

Postar um comentário