12 de jan de 2010

Cacto

Gritar! Não mais...

Se em silêncio sementes sulcam caminhos
Para o campo aberto abastado de sonhos,
Adormecido na terra está o verbo.

Plantado em nada, tudo rasga o chão duro
Em que se alternam - altivos - atávicos fantasmas,
E brotam flores rubras de angústia e fogo.

Ardem efêmeras palavras e ligeiros sentires.
E fenecem ambos no causticante verão

Calar, apenas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário