11 de set de 2009

Náusea

Inspirado pelo Blog do Cappacete

Já não tenho mais paciência com o mundo!
Gritem, esperneiem, desfaçam-se em balidos de ovelhas sem cão,
Vós que chafurdais nos lodos dos engodos abissais de poder, de usura, de contrafação
- descarada e descabida -
Das promessas não cumpridas de verdade, amizade, respeito e bondade; dos desejos
De vida melhor e igualdade; de não mais fome, ignorância e miséria.
Basta dessa brutalidade!

5 comentários:

  1. Muito bom, precisamos de mais poemas revolucionários.
    Abs!

    ResponderExcluir
  2. Intenso, como sempre...Adorei, como sempre...

    ResponderExcluir
  3. Acho que é o mundo que não mais se permite
    a paciência, o fazer por prazer, as horas a olhar o horizonte, o simplesmente olhar.

    Mas cá netre nós, dá para pensar no assunto?
    Impossível.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Monica:
    Sempre há a possibilidade de se pensar no assunto. Pensar é o caminho, pois há poucos que pensam atualmente. Mais fácil descer um tijolo de idéias pré-concebidas na cabeça das pessoas, alicerçadas pelo cimento da ignorância e pronto: constrói-se uma muralha de incompreensão.
    O salgueiro curva-se ao sabor do vento mas sempre retorna à sua posição original. Já o carvalho majestoso e inflexível é privado de suas raízes ao primeiro temporal.
    Prefiro ser salgueiro e poder aprender a ser manso e terno um pouco a cada dia, porque em algum momento será possível gritar alto o suficiente para ser ouvido, e esse grito não ecoará no vazio, mas reverberará nos corações daqueles que sabem que o momento é chegado.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. É...
    Acho que estou sem paciência.
    rsrsrs
    bjo
    Mo

    ResponderExcluir