2 de set de 2009

Soneto para JGR

Para os dias de tristeza e agonia
Inventei eu uma nova liturgia:
Quando a dor de estar na vida se avoluma
E a alma, como se furada de verruma,

Demanda ir-se apartando do mundo
Indo ter-se encolhida no profundo,
Obscuro e temeroso esquecimento,
Por agruras de desditoso momento,

Ponho medos e queixumes à deriva
Colho flores de poesia na palavra
Junto notas de sua lira preciosa

E agradeço em alegre contrição
Pelo bálsamo de sua criação
A meu doce São João Guimarães Rosa

13h51

2 comentários:

  1. Flávio, estou adorando seu período de muita produtividade. Mas estou com um problema, não sei mais quais palavras suas publicar no ZQN. Pode me ajudar indicando um?

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. Momento único,
    Instante: agora
    Não queira entender o que agora tendo
    dizer, pois sou tomada por um êxtase impossível de "palavrear", ou melhor, acho que acabo de dizê-lo.

    Poesia. sentindo o impossível.
    beijos

    ResponderExcluir